Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / 9º Encontro de Valorização da Mulher da campanha “Não Vai Ter Psiu!” reforça a luta por direitos iguais para mulheres e homens

9º Encontro de Valorização da Mulher da campanha “Não Vai Ter Psiu!” reforça a luta por direitos iguais para mulheres e homens

por Marcos Teixeira Wanderley publicado 24/04/2018 22h55, última modificação 25/04/2018 12h35

A Câmara Municipal de Goiânia realizou, na noite desta terça-feira, 24 de abril, o 9º Encontro em Defesa e Valorização da Mulher da Campanha “Não Vai Ter Psiu!” e projeto Semeando a Paz no auditório da Faculdade Objetivo na avenida T-1 (setor Bueno). O evento foi aberto pelo presidente da Câmara, vereador Andrey Azeredo (MDB), idealizar da Campanha que foi instituída em 1º de março de 2017 no Legislativo Municipal. Em todas as falas e debates, uma necessidade foi reafirmada: a de que a paz social exige direitos iguais entre os gêneros. 

 

Esta nona edição foi a segunda de 2018 e inaugurou parceria inédita entre a Campanha e o Instituto Unificado de Ensino Superior Objetivo (UIESO - Faculdade Objetivo). O tema central proposto para os debates foi “Mulher: padrões impostos pela sociedade, preconceitos e desafios”.

 

Andrey Azeredo abriu as atividades e em seu discurso defendeu a mudança de pensamento e, sobretudo, de comportamento: “Independentemente de gênero, todos têm direitos iguais e isso tem que ser garantido e respeitado nas esferas pública e privada. A responsabilidade por essa mudança compete às famílias, aos políticos, à toda a sociedade.” No fim do Encontro, ele comemorou o sucesso do evento, que lotou o auditório da Faculdade: “Fico muito feliz em ver a participação e o interesse dos participantes e da platéia, repleta de jovens estudantes que contribuirão para um futuro mais justo e com mais oportunidades para todos.” 

      

A superintendente executiva da Mulher e da Igualdade Racial, a ex-deputada estadual Onaide Santillo, que representou o governador José Eliton (PSDB), parabenizou a todos e pontuou que “geralmente a gente vê mulheres encabeçando essas campanhas, então é sempre muito bom ver esse “novo homem”, como o presidente Andrey, que se importa com a igualdade e a Justiça Social.” Onaide falou das estruturas estatais de atendimento às mulheres no combate e na prevenção contra a violência e frisou: “O nosso Estado sofre com uma cultura de “supremacia machista” que, infelizmente, muitas de nós, mães, ensinamos. A mudança tem que começar nos lares. Só existe paz através de  direitos iguais para todos.”

 

A secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Célia Valadão, que representou o prefeito Iris Rezende (MDB), também destacou os trabalhos da Prefeitura destinados às mulheres, distribuiu uma cartilha para todos os presentes sobre a Lei Maria da Penha e citou o horror da violência doméstica e o viés machista da criação dos filhos, a destruição da auto-estima causada por padrões sociais preconceituosos e a necessidade urgente de se aumentar a representatividade feminina na Política.

 

Kariny Milena Borges Vieira, representante da Comissão Especial de Valorização da Mulher da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB - GO), também participou da mesa de autoridades do evento e parabenizou Andrey pela iniciativa e dedicação à Campanha “Não Vai Ter Psiu!”. O chefe do Campus e representante da Faculdade Objetivo, Luciano Barros, destacou o alto nível do Encontro e sua importância para a comunidade acadêmica e a sociedade. 

 

      Debate diversificado 

 

No evento, uma roda de conversa com especialistas abordou diferentes ângulos dos padrões impostos pela sociedade às mulheres, os preconceitos envolvidos e os desafios para a superação desses obstáculos. O debate foi moderado pela advogada, funcionária pública estadual e professora universitária Ilma Araújo, presidente da Associação Projeto Semeando a Paz e parceira permanente da “Não Vai Ter Psiu!”. 

 

Ilma comemorou o alcance da mobilização: “A união entre a Psiu e o projeto Semeando a Paz trouxe uma amplitude fantástica para os eventos. Temos que olhar com cuidado para a juventude, como a que vemos aqui hoje. Nossa missão é nobre, estamos orientando jovens que serão semeadores dessa paz social que buscamos. O apoio da Câmara, do presidente Andrey e das instituições parceiras tem garantido a força desses Encontros.”

 

      Ambiente propício 

 

“Hoje temos mais uma oportunidade de reflexão, de pensarmos o que move as pessoas, homens e mulheres, a terem e a assumirem esses preconceitos de gênero. Buscamos uma percepção maior de como mudar isso e esse ambiente universitário é propício”, destacou a pedagoga, educadora sócio ambiental e membro da Comissão Nacional para os Objetivos do Desenvolvimento  Sustentável ODS/SEGOV da Presidência da República, Jacqueline Vieira da Silva.

 

Para Jacqueline, a mudança de comportamento tem que ser “agora, hoje. Nossos problemas estão ligados aos relacionamentos, é preciso que nos reconheçamos e reconheçamos as outras pessoas, homens e mulheres, como iguais em direitos. Nós, mulheres, não precisamos de cavalheirismo, que é o lado agradável do machismo. Nós precisamos é de direitos”, sentenciou. 

 

“É um prazer falar de um tema tão importante. Ainda existe muito preconceito contra as mulheres, mas, por outro lado, vivemos um momento privilegiado na História do nosso País no qual há muitos espaços para o empoderamento feminino. Existem preconceitos que estão tão cristalizadas no dia-a-dia e na forma de agir perante as mulheres que podem até passar despercebidos. Então, poder falar sobre isso é essencial”, afirmou a psicóloga, psicanalista pelo Instituto Sedes Sapientiae (SP) e mestre em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC), Juliana Gomes. Ela ainda falou da importância da Lei Maria da Penha e da importância das mulheres conhecerem seus direitos para se sujeitarem, cada vez menos, às varias formas de violência e dominação.  

 

      Não Vai Ter Psiu!

 

A campanha “Não Vai Ter Psiu!” é suprapartidária, voltada para toda a Região Metropolitana de Goiânia e foi criada com o objetivo de combater todas as formas de violência e assédio às mulheres. Em 2017 foram realizados sete Encontros, cinco na Capital e dois em Aparecida de Goiânia. A partir do segundo evento foi firmada parceria permanente com o projeto Semeando a Paz (idealizado pelas professoras universitárias Ilma Araújo e Neusa Valadares).


Texto produzido pela assessoria de imprensa da Presidência

registrado em: