Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / Andrey Azeredo defende debate amplo e projeto consistente para a Feira Hippie

Andrey Azeredo defende debate amplo e projeto consistente para a Feira Hippie

por Marcos Teixeira Wanderley publicado 08/05/2018 17h50, última modificação 08/05/2018 17h50

Na manhã desta terça-feira, 8, trabalhadores da Feira Hippie e membros da Liga dos Amigos da Praça do Trabalhador fizeram uma manifestação em frente à Câmara Municipal e depois participaram da Sessão Plenária. O presidente da Casa, vereador Andrey Azeredo (MDB), suspendeu a Sessão para que os manifestantes pudessem expor suas reivindicações na tribuna.

Segundo o presidente da Associação dos Feirantes da Feira Hippie, Valdivino da Silva, eles buscavam o apoio dos vereadores para montar a Feira na Praça do Trabalhador já nas primeiras horas da madrugada das sextas-feiras. Atualmente, o trabalho começa na madrugada dos sábados e segue até domingo. Nas duas últimas semanas, os trabalhadores deram início à mobilização da categoria.

Na tribuna do Plenário, Valdivino pediu a ajuda dos vereadores para fazerem a intermediação junto à Prefeitura destacando que a Feira gera 30 mil empregos diretos e 70 mil indiretos. Ele também reclamou que estão sendo prejudicados pela concorrência com os grandes empresários, os shoppings e a Feira da Madrugada. “Abrir na sexta-feira será nossa salvação. O prefeito tem que ouvir nossa voz, precisamos do apoio desta Casa e da sociedade como um todo".

Projeto consistente

Andrey Azeredo reiterou o apoio da Câmara, mas destacou que “a questão não é simples e demanda um estudo. Não é só ampliando um dia que vocês terão o resultado que desejam, que é o aumento do faturamento e mais qualidade de vida para vocês e suas famílias.” O presidente ressaltou que é preciso estabelecer um diálogo transparente entre as partes envolvidas, regularizar os trabalhadores que atuam clandestinamente e construir um projeto consistente para ser apresentado à Prefeitura.

O presidente da Câmara ponderou sobre aspectos que precisam ser avaliados no projeto. “Onde os ônibus que trazem grandes clientes vão parar? Como o trânsito vai suportar? Como os feirantes vão colocar seus próprios carros para atender às barracas com mercadorias? Onde as mercadorias ficarão? Tudo isso precisa ser discutido e ordenado com segurança para vocês e para a população para que encontremos uma solução.”

BRT e revitalização

Após a tribuna e ainda em Plenário, Andrey também conversou com as representantes dos trabalhadores Margarida Fátima, Raquel Prado e Nara. Ele ponderou a importância da regularização dos trabalhadores e o impacto das mudanças solicitadas, considerando a implantação do BRT e a revitalização da Praça do Trabalhador, assuntos que estão sob a análise da Prefeitura. Andrey reforçou que está à disposição dos trabalhadores para recebê-los em outras ocasiões, ajudá-los no que for possível legalmente e auxiliar na construção de um projeto consistente para os feirantes e para a cidade.

“O que peço a todos vocês, trabalhadores, é a compreensão de que esse debate tem que ser aprofundado e que vocês busquem outras alternativas, não só a ampliação do horário”, declarou Andrey. Na opinião do presidente, “é necessário criar soluções que tragam, de fato, qualidade na essência para todos vocês. O que nós queremos é a manutenção do trabalho e das oportunidades para vocês e suas famílias.

Texto produzido pela assessoria de imprensa da Presidência

registrado em: