Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / Andrey Azeredo defende que obras gerem o mínimo de transtorno possível

Andrey Azeredo defende que obras gerem o mínimo de transtorno possível

por Marcos Teixeira Wanderley publicado 19/11/2018 20h25, última modificação 19/11/2018 20h25

O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Andrey Azeredo (MDB), participou, na tarde desta segunda-feira, 19, de audiência pública no Auditório Costa Lima da Assembléia Legislativa de Goiás (Alego) sobre a "Revitalização da Praça do Trabalhador e Entorno", evento promovido pelo deputado estadual Humberto Aidar (MDB). A revitalização também prevê a ampliação da Avenida Leste-Oeste até Senador Canedo e as obras devem afetar mais de cinco mil feirantes que trabalham na região.

Ainda de acordo com a Prefeitura, os serviços deverão ser iniciados após o periódo chuvoso a partir de março do ano que vem. Na audiência, 13 feirantes falaram pela categoria e expuseram suas preocupações relativas às obras. Eles receiam uma diminuição nas vendas e na movimentação de compradores na região e na Feira Hippie, que funciona na Praça aos finais de semana.

Além dos feirantes que lotaram o auditório, a audiência reuniu, na Mesa Diretiva dos debates, Humberto Aidar, Andrey Azeredo, a superintendente do Iphan, Salma Saddi, o superintendente executivo de Assuntos Metropolitanos da Secima, André Luiz de Freitas, a superintendente de Planejamento Urbano e gestão sustentável, Zilma Campos, o presidente da Associação da Feira Hippie, Waldivino da Silva, o presidente do Grupo Novo Mundo e Mega Moda, Carlos Luciano Martins, o presidente da Associação da Rua 44, Jairo Gomes, e o proprietário da empresa Basitec Projetos e Construções Ltda, Antônio Alberto Basílio, responsável pela elaboração do projeto.

Soluções para amenizar transtornos

Em sua fala, o presidente Andrey disse que "quero saber quais são os projetos para as obras, os prazos, a duração, como será feito, se por etapas ou se todos ali serão afetados diretamente, e, a partir daí, ouvindo quem diretamente vai sofrer o primeiro transtorno, que são vocês, feirantes, buscarmos, de forma paliativa, soluções que amenizem esses transtornos." Ele destacou, todavia, que a revitalização, bem como a Avenida Leste-Oeste, que será edificada "num eixo importantíssimo, vão gerar mais acessos e volume de pessoas naquela região, incrementando a renda de todos vocês."

Andrey defendeu que as obras sejam realizadas com rapidez, eficiência e o menor transtorno possível para que, durante os serviços, os feirantes possam sobreviver com dignidade. "A partir daí, em conjunto, poderemos ter uma Feira Hippie que nos orgulhe cada vez mais e que tenha segurança, barracas padronizadas e toda uma reorganização daquele local para que os trabalhadores possam exercer melhor as suas atividades, gerar riquezas e contribuir com o desenvolvimento de toda a região", afirmou.

Sendo uma antiga reivindicação dos goianienses, a revitalização da Praça do Trabalhador movimentou a audiência e gerou debates sobre assuntos como a ampliação da área da Praça em decorrência da planificação do terreno acidentado, a instalação de banheiros, a recuperação da antiga Estação Ferroviária, a construção de espaço destinado à administração da Feira, a instalação de uma estação de ônibus da Leste-Oeste e de um estacionamento na Praça, desapropriação do terreno, alteração do desenho da Praça, demandas dos feirantes, compatibilização do transporte público e preservação de monumentos históricos, dentre outros.

 

Texto produzido pela assessora Polliana Martins

registrado em: