Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / Câmara Municipal de Goiânia realiza o 10° Encontro de Valorização da Mulher da campanha “Não Vai Ter Psiu!”

Câmara Municipal de Goiânia realiza o 10° Encontro de Valorização da Mulher da campanha “Não Vai Ter Psiu!”

por Marcos Teixeira Wanderley publicado 23/05/2018 19h38, última modificação 23/05/2018 19h38

A Câmara Municipal realizará, na próxima terça-feira, 29 de maio, às 18h30, o 10° Encontro em Defesa e Valorização da Mulher da campanha “Não Vai Ter Psiu!” e projeto “Semeando a Paz”. Esta edição vai inaugurar mais uma parceria do Encontro, agora com a Faculdade Estácio de Sá, que sediará o evento em seu campus na rua 67-A, no Centro. O tema dos debates será “Saúde da Mulher: Mortalidade Materna e Violência Obstétrica”, assuntos de extrema importância para a sociedade.

O presidente da Câmara, vereador Andrey Azeredo (MDB), idealizador da campanha “Não Vai Ter Psiu!”, instituída por ele em 1º de março de 2017 na Casa, ressalta a relevância dos temas propostos: “Uma pesquisa de 2010 da Fundação Perseu Abramo apontou que cerca de 25% das mulheres no País relatam ter sofrido violência no parto, que pode ser, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), humilhação, violência física, procedimentos médicos não consentidos, violações da privacidade, recusa em administrar analgésicos, dentre outros. Num momento de fragilidade, muitas mães ainda têm que suportar tudo isso. É inadmissível. Vamos entender mais sobre isso e discutir soluções para o problema.”

Mortalidade Materna no Brasil

Andrey Azeredo acrescenta que, somada aos episódios de violência obstétrica, e, por vezes consequência destes, está a mortalidade materna, cujas principais causas, segundo especialistas, são: hipertensão, hemorragias, infecções pós-parto e abortos. Segundo dados de 2012 do Ministério da Saúde (MS), 66% dos casos de mortalidade materna ocorreram por causas obstétricas diretas. O MS define a morte materna como “o óbito de uma mulher durante a gestação ou até 42 dias após o término da gestação, independentemente da duração ou da localização da gravidez. É causada por qualquer fator relacionado ou agravado pela gravidez ou por medidas tomadas em relação a ela. Não é considerada morte materna a que é provocada por fatores acidentais ou incidentais.”

“Há diversos fatores que contribuem para a mortalidade materna no Brasil, segundo estudos que citam, desde o “racismo institucionalizado” no Sistema Único de Saúde (SUS) e que prejudica as mães negras, até os riscos inerentes a grupos como
adolescentes e mulheres mais velhas e à falta de assistência adequada no pré-natal, principalmente para as mais carentes. É preciso investigar tudo isso e levar a discussão para todos os setores da sociedade”, afirma o presidente Andrey.

Informação e Conhecimento

Ele destaca o lançamento, em 2011, pelo governo federal, da Rede Cegonha, programa que busca garantir assistência integral na rede básica de Saúde do início da gestação até o segundo ano de vida do bebê. “Evidentemente, houveram avanços no País, mas ainda não é o bastante. É preciso investir mais em infraestrutura e planejamento, nas equipes de Saúde da Família e na qualificação dos profissionais. Queremos contribuir e um dos objetivos dos nossos Encontros é o de combater as diversas formas de violência contra as mulheres buscando informações, saberes, experiências e iniciativas que possam, de fato, ajudar, esclarecer e transformar as pessoas e a sociedade”, enfatiza Andrey.

Este 10° Encontro em Defesa e Valorização da Mulher terá o formato dinâmico das últimas edições com uma roda de conversa com especialistas renomados que vão abordar os diferentes ângulos dos assuntos propostos. O evento também homenageia e destaca o 28 de maio, Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher e Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna.

Não Vai Ter Psiu!

A campanha “Não Vai Ter Psiu!” é suprapartidária, voltada para toda a Região Metropolitana de Goiânia e foi criada com o objetivo de combater todas as formas de violência e assédio às mulheres. Em 2017, primeiro ano da mobilização, foram realizados sete Encontros, cinco na Capital e dois em Aparecida de Goiânia. A partir do segundo evento foi firmada parceria permanente com o projeto Semeando a Paz (idealizado pelas professoras universitárias Ilma Araújo e Neusa Valadares).

Serviço:

Evento: 10° Encontro em Defesa e Valorização da Mulher da campanha “Não Vai Ter Psiu!” e projeto Semeando a Paz
Tema: “Saúde da Mulher: Mortalidade Materna e Violência Obstétrica”
Realização: Câmara Municipal de Goiânia
Apoio: Faculdade Estácio de Sá
Data: terça-feira, 29 de Maio
Horário: 18h30
Local: Auditório da Faculdade Estácio de Sá
Endereço: Rua 67-A, quadra 140, N° 216, Centro, Goiânia

 

Texto produzido por Polliana Martins

registrado em: