Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / Campanha na Câmara ensina que tipo de plástico pode ou não ser reciclado

Campanha na Câmara ensina que tipo de plástico pode ou não ser reciclado

por QUEZIA DE ALCANTARA GUIMARAES LEITE publicado 16/07/2018 08h54, última modificação 16/07/2018 08h54

A Campanha Coleta Seletiva na Câmara Municipal de Goiânia ensina por meio de cartazes e folders como coletar devidamente materiais que podem ser reaproveitados. Para isso servidores e visitantes da Casa devem ficar atentos para as recomendações a serem seguidas no momento de coletar e recolher o lixo que pode virar fonte de renda para as cooperativas, por exemplo.

No caso dos plásticos, nem todos podem ser reaproveitados. Quando for coletar plásticos deve-se lembrar que podem ser utilizados: garrafas pet; tampas e potes de alimentos; recipientes de limpeza e baldes; PVC; sacos plásticos; brinquedos e isopor.

Não devem ser coletados os seguintes tipos de plásticos: cabo de panela; tomadas; adesivos; espuma; teclas e teclado de computador; objetos de acrílicos em geral.

A durabilidade dos plásticos é uma vantagem mas também representa um sério problema ecológico, pois após utilização vão se acumulando ao longo do tempo na natureza, provocando uma forte poluição visual. O plástico tornou-se um símbolo da sociedade de consumo descartável e é atualmente o segundo constituinte mais comum do lixo, após o papel.

Entretanto, a opção de não utilizar as matérias plásticas é considerada inviável por muitos especialistas, que afirmam que a substituição destes por outros materiais tais como papel, madeira, vidro e metais, implicaria o aumento de volume e peso do lixo, e o conseqüente aumento dos custos com coleta e tratamento. Não podemos esquecer que a substituição de embalagens plásticas por papel significa um aumento no consumo de árvores e destruição de florestas, que é um problema grave no Brasil.

Um tipo de reciclagem consiste na conversão de plásticos descartados após o consumo em grânulos que podem ser reutilizados na produção de outros artigos como sacos de lixo, solados, pisos, mangueiras, componentes de automóveis, embalagens não alimentícias.