Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / Dia de Nossa Senhora da Abadia deverá ser instituído no calendário oficial de eventos da Capital

Dia de Nossa Senhora da Abadia deverá ser instituído no calendário oficial de eventos da Capital

por Patricia Drummond Gonçalves publicado 12/06/2018 15h50, última modificação 12/06/2018 15h51
Dia de Nossa Senhora da Abadia deverá ser instituído no calendário oficial de eventos da Capital

Foto: Alberto Maia

O Plenário da Câmara aprovou, em segunda e última votação, nesta terça-feira (12), a inclusão, no calendário oficial de eventos do Município de Goiânia, o Dia de Nossa Senhora da Abadia, a ser comemorado anualmente em 15 de Agosto. Autor da proposta, o vereador Paulo Daher (DEM) justificou a iniciativa: “Trata-se de um pedido da comunidade católica e devota de Nossa Senhora da Abadia, aqui da Capital”.

Nossa Senhora da Abadia é um dos títulos da Virgem Maria. Esta invocação a Maria também é conhecida como Santa Maria do Bouro, pois se originou no Mosteiro (ou Abadia) do Bouro, próximo à cidade de Braga, em Portugal. A imagem de Nossa Senhora da Abadia representa Maria de pé, segurando nos braços o Menino Jesus, que tem uma coroa na cabeça. Maria veste uma túnica branca com flores de cor rosa e azul. Um cinto vermelho passa por sua cintura. Por cima, um manto azul decorado com belas flores completa sua vestimenta. Na mão direita, Maria segura um cetro para guiar os seus filhos. Na cabeça, ela tem uma linda coroa.

História

A devoção à Nossa Senhora da Abadia é muito antiga. Pertenceu a uma abadia - mosteiro cujo superior é um abade -, conhecida como Mosteiro das Montanhas, que ficava na região do Bouro, por volta do ano 883. Quando os muçulmanos invadiram Espanha e Portugal, os monges fugiram e esconderam a imagem da Santa. Mais tarde, por volta do ano 1100, um nobre ancião da corte portuguesa, chamado Pelágio Amado, teria recebido a graça da conversão. Ele abandonou sua vida de riquezas na corte e foi para a Ermida de São Miguel, perto de Braga. Lá, viveu com um velho eremita que já vivia ali há muitos anos. Certa noite, os dois viram uma luz diferente que vinha do meio de um vale perto de onde estavam. Na noite seguinte, o fato se repetiu. Os dois, então, resolveram ir até o local quando se fez dia, para ver o que poderia estar fazendo brilhar aquela luz. Foi quando se depararam com a imagem de Nossa Senhora da Abadia, escondida no meio das pedras.

Por causa da redescoberta, os dois eremitas mudaram o casebre em que viviam para o local onde encontraram a Santa. Lá, ergueram uma pequena e rústica capela e colocaram a imagem de Nossa Senhora da Abadia. A notícia da descoberta correu e chegou aos ouvidos do arcebispo de Braga, que foi visitar o local e, depois de ver a pobreza em que os dois eremitas viviam, mandou construir ali uma igreja de pedra lavrada, digna de abrigar os dois santos e a imagem de Nossa Senhora. Aos poucos, outros eremitas se uniram aos dois e a fama dos milagres de Nossa Senhora da Abadia se espalhou em Portugal, culminando em peregrinações e agradecimentos de fieis por graças alcançadas. O santuário chegou a receber a visita e uma grande doação de D. Afonso Henriques, rei de Portugal.

No Brasil

A devoção a Nossa Senhora da Abadia chegou ao Brasil por meio dos portugueses que se instalaram primeiramente na região do Triângulo Mineiro. Ali, várias cidades têm como Padroeira Nossa Senhora da Abadia – em Uberaba, por exemplo, é grande a devoção à Santa. Com o tempo, a devoção se estendeu para Goiás, principalmente em Muquém e na antiga capital, Vila Boa (hoje Cidade de Goiás), que ainda conserva sua Igreja Matriz, construída no século XVIII. Atualmente, um dos locais mais famosos pelas romarias é o de Nossa Senhora da Abadia da Água Suja, antigo centro de garimpagem de diamantes. O Santuário de Nossa Senhora da Abadia atrai todos os anos, no dia 15 de agosto, um grande número de devotos e a procissão é famosa.

(Com informações de sites católicos)