Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / Secretaria de Saúde atende pedido da Câmara Municipal e antecipa a vacinação contra a H1N1 em Goiânia

Secretaria de Saúde atende pedido da Câmara Municipal e antecipa a vacinação contra a H1N1 em Goiânia

por Marcos Teixeira Wanderley publicado 10/04/2018 19h19, última modificação 10/04/2018 19h19

O presidente da Câmara Municipal, vereador Andrey Azeredo (MDB), anuncia que a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) antecipou a vacinação contra o vírus H1N1 na Capital prevista para o próximo dia 23 de abril. Com a antecipação, a imunização começará na próxima sexta-feira, 13 de abril, e a expectativa da secretária de Saúde do município, Fátima Mrué, é de que 370 mil pessoas sejam vacinadas.

“Essa importante notícia é resultado de um trabalho intenso nosso em parceria com a SMS e com o apoio dos ministros da Saúde e das Cidades, Gilberto Occhi e Alexandre Baldy, do prefeito Iris Rezende e do deputado federal Daniel Vilela, que somaram forças conosco. Fizemos o requerimento em nome da Câmara em 3 de abril para que pudéssemos antecipar, em Goiânia, a campanha de vacinação contra o H1N1. E agora a secretaria já apresenta o resultado com a antecipação efetiva na nossa Capital. Tudo isso para que todos os cidadãos, que são o nosso maior patrimônio, tenham de fato saúde e um bom atendimento nos serviços públicos”, afirma Andrey.

 

Pedido de antecipação    

No último dia 3 de abril, Andrey enviou ofício em nome da Câmara para a secretária solicitando a antecipação do período de vacinação contra a Influenza A (gripe H1N1) na Capital. A solicitação foi motivada para prevenir a instalação de um surto epidêmico, além de tranqüilizar e proteger a população, assustada pelo aumento da ocorrência de casos da doença na cidade e pela morte recente de um médico da SMS.   

Segundo o cronograma estabelecido pela SMS, a vacinação dará prioridade aos grupos considerados de risco: idosos e trabalhadores da Saúde, gestantes, puérperas (mulheres em período de pós-parto), crianças, portadores de comorbidades (pessoas com doenças como diabetes, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca, dentre outras) e professores.


Texto produzido pela assessoria de imprensa da Presidência

registrado em: