Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / Vanderlan Cardoso e Andrey Azeredo não concordam com aumentos abusivos de tributos

Vanderlan Cardoso e Andrey Azeredo não concordam com aumentos abusivos de tributos

por Marcos Teixeira Wanderley publicado 30/10/2018 22h19, última modificação 30/10/2018 22h19

O recém - eleito senador Vanderlan Cardoso (PP) visitou a Câmara Municipal durante a Sessão Plenária da manhã desta terça-feira, 30. Recebido pelo presidente da Casa, vereador Andrey Azeredo (MDB), e pela maioria dos parlamentares, o senador solicitou que o Poder Legislativo trabalhe em parceria com ele para trazer benefícios para Goiânia, agradeceu o apoio dos goianienses que o ajudaram a se eleger e colocou o cargo à disposição dos vereadores em prol dos interesses da população.

Em seu pronunciamento, dentre outras questões, Vanderlan criticou os aumentos abusivos dos combustíveis, gás e energia elétrica e ressaltou que a Petrobrás deve ter concorrentes para aprimorar os serviços e baixar os preços. A esse respeito, Andrey disse concordar que não há espaço para mais encargos para os cidadãos e aproveitou para desejar ao senador um excelente mandato a partir do ano que vem e também colocou a Câmara Municipal à disposição para tratar de quaisquer assuntos e iniciativas que beneficiem Goiânia e os goianienses.

Câmara: equilíbrio e sintonia com o povo

Dirigindo-se a Vanderlan, o presidente disse que “é preciso estar em sintonia com a população e aqui estão os porta-vozes do nosso sofrido povo. O senhor tem se posicionado de forma a ser luz e também farol para pessoas e políticos que querem fazer a diferença nesse País”. Acerca dos aumentos e tributos citados pelo senador, Andrey afirmou que “a Câmara Municipal nos últimos 20 meses tem se posicionado da mesma maneira. No caso específico da energia elétrica, informo Vossa Excelência que, por uma ação nossa, formalmente provocando a superintendente da Caixa Econômica Federal, Marise Fernandes, obtivemos uma resposta em relação ao não-recebimento das contas de energia nas parceiras da Caixa, que são as lotéricas. Vários agentes políticos se somaram a esse projeto, que foi mais uma demonstração do equilíbrio desta Casa e de que ela está em sintonia com aquilo que é melhor para a população.”

Ainda sobre o assunto, o presidente enfatizou categoricamente: “Não podemos mais aceitar, de forma alguma, aumentos de tributos. Correções, sim, mas aumentos na carga tributária não. Nos combustíveis e na energia, é lamentável que em Goiás tenhamos a maior alíquota de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, o ICMS, incidindo nesses dois insumos essenciais para todos os lares e para a produção das empresas. Isso tem que ser modificado e espero que o próximo governador reveja isso de forma célere dando mais qualidade de vida a todos nós, goianos. E mais: é fundamental que haja um emprego melhor dos recursos públicos obtidos através dos tributos.”

 

Texto produzido pela assessora Polliana Martins 

registrado em: