Concessionária terá que instalar dispositivo que elimine ar na medição do consumo de água

por antonio-rs — publicado 13/02/2020 12h20, última modificação 13/02/2020 14h22

A concessionária que abastece de água Goiânia será obrigada a instalar dispositivo que elimine o ar na medição do consumo de água de todos os consumidores, indistintamente. É o que dispõe o projeto de lei (nº 521/2017), de autoria do vereador Lucas Kitão, PSL, aprovado em segunda e última pelo plenário da Câmara na sessão de hoje (13). O autógrafo de lei será encaminhado agora ao Prefeito Iris Rezende, MDB, para sanção ou veto.

Pelo projeto, onde já houver hidrômetro instalado a colocação do equipamento para medição do ar não poder exceder um ano após a lei entrar em vigor, bem como serão de responsabilidade das concessionárias as despesas decorrentes da aquisição e instalação do equipamento. A empresa disporá igualmente, segundo artigo 2º do projeto, de três meses (após publicação da lei) para colocar a informação sobre na conta mensal de água.

VÍTIMAS

Ao justificar seu projeto, Lucas Kitão lembrou que a maioria dos consumidores de água, em Goiânia, "são vítimas da cobrança indevida em suas contas porque os hidrômetros registram a passagem de água e ar indistintamente, gerando ônus impróprio. Ou seja, ela paga não pela água consumida mas também pelo ar. Isso ocorre porque o sistema é acionado por meio de redes pressurizadas de bombeamento, que geram bolsões de ar em toda a rede".

O vereador disse ainda que existe equipamento desenvolvido com objetivo de eliminar o ar do registro dos hidrômetros, que foi, segundo ele, "objeto de análise da Escola Federal de Engenharia de Itajubá, Minas Gerais. Ou seja, o equipamento impede a passagem de ar pelo hidrômetro, além de ser seguro e não oferecer riscos".

Ao concluir, Kitão falou que sua expectativa agora é pela sanção do projeto. "Acredito que o prefeito não irá decepcionar nossa gente", finalizou.