Moção de Aplauso é oferecida à pesquisadora responsável pela robô Glória

por Barbara Carvalho publicado 07/11/2019 12h20, última modificação 07/11/2019 13h59
Moção de Aplauso é oferecida à pesquisadora responsável pela robô Glória

Foto: Jean Diego Luiz

A sessão desta quinta-feira, 7, para moção de aplauso à pesquisadora Cristina Castro Lucas, responsável pela robô Glória, um projeto de inteligência artificial para ajudar no combate à violência contra a mulher. A homenagem é uma iniciativa da vereadora Dra. Cristina (PSDB). 

Segundo Cristina Castro Lucas, a inteligência artificial pode ser mais efetiva para o atendimento de especificidades existentes no Brasil, um país com grandes diferenças culturais, de idade e situação econômico-social, já que a ideia é que a robô tenha mais de 20 milhões de acessos num período de três anos, o que significaria um aumento de 4000% no atendimento a mulheres que receberam algum tipo de apoio psicológico, informativo ou jurídico sobre violência. “Visamos criar um conjunto de relatórios em que será possível realizar diversas análises, como segmentação por faixa etária, por local, cross-linking e modelagem com dados socioeconômicos e identificação de padrões de ocorrência de violência contra mulheres e meninas. Tais análises permitirão identificar a situação individual delas no Brasil, de forma anônima e autopreservada”, explica a professora. 

Glória armazena as informações e trabalha para construir conteúdos e dados que ajudarão na formulação de políticas públicas para combater o problema. A robô não só ouve as mulheres, como também interage e responde, a partir dos dados já coletados. “Nós lançamos a Glória no dia 23 de abril na Câmara Federal. Ela ainda é um projeto que está pronto, mas estamos buscando recursos, principalmente financeiros. Atualmente, a Glória trabalha educando e apoiando meninas a partir de redes de comunicação”, justificou Cristina. 

Dra. Cristina vê no projeto uma ferramenta importante no combate à violência contra a mulher. “A agressão parte muitas vezes do homem que diz amá-las e nem sempre é fácil expor essa situação. Mas, com a robô Glória, trata-se de uma conversa ‘entre amigas’”. A vereadora destaca que é preciso denunciar qualquer tipo de violência, para que ela tenha fim e o agressor seja punido.