Tiãozinho Porto propõe título de cidadania a secretário municipal de finanças

por Guilherme Machado publicado 10/10/2018 17h30, última modificação 11/10/2018 14h04

O vereador Tiãozinho Porto (Pros) apresentou na manhã desta quarta-feira (10) um projeto de decreto legislativo concedendo ao secretário municipal de finanças, Alessandro Melo da Silva, o Título Honorífico de Cidadão Goianiense. 

Alessandro nasceu em Brasília e lá se formou em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB). Ele também é piloto de avião, com formação na ComAir Academy, nos Estados Unidos. 

Desde 2004 vive em Goiânia. Aqui, em seu primeiro concurso, se tornou gestor governamental do Estado de Goiás. Fez carreira na administração estadual como gerente de planejamento e arrecadação do Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Protege), na Secretaria Estadual da Fazendo (Sefaz); membro do Fórum Fiscal do Estado; coordenador do Projeto de Unificação da Receita Estadual e do grupo de análise de gestão de pessoas na Secretaria Estadual de Infraestrutura e membro do Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad). 

Na Prefeitura de Goiânia, foi superintendente do tesouro e administração financeira, na Secretaria Municipal de Finanças (Sefin). Também esteve à frente da criação do Manual da Despesa, que rendeu à capital o segundo lugar no prêmio internacional Gestão por Resultado em Desenvolvimento, iniciativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como reconhecimento de investimentos em prol da modernização da gestão pública; e foi coordenador do Comitê de Gestão, Modernização e Monitoramento, que viabilizou a implantação das ferramentas de desburocratização Alvará Fácil, Uso do Solo Fácil e Mapa Digital Fácil. 

Desde 2017 é secretário municipal de finanças e representante de Goiânia na Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf). “Na Sefin, Alessandro tem como desafio pessoal a promoção de justiça fiscal em Goiânia. Ao lado do prefeito Iris Rezende, ousou propor a redução no valor do IPTU para quase 84% dos moradores de Goiânia, iniciativa inédita no país; desonerar os imóveis do Setor Central como estímulo a sua reocupação; combater a sonegação com foco nos grandes devedores; entre outras medidas”, afirmou o vereador.