Trabalhadores da Feira Hippie cobram regularização da quadra W e de feirantes

por Guilherme Machado publicado 11/06/2019 17h35, última modificação 11/06/2019 17h35
Trabalhadores da Feira Hippie cobram regularização da quadra W e de feirantes

Foto: Marcelo do Vale

Feirantes da Feira Hippie estiveram reunidos com o vereador Paulo Magalhães (PSD) na tarde desta terça (11) para discutir a situação dos 169 permissionários que montam suas barracas na quadra W da feira. 

Eles querem permanecer trabalhando no local, contudo a Prefeitura não os considera regularizados. Participantes da reunião alegaram que tentam a regularização. Eles possuem o protocolo junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), mas não conseguem pagar a taxa. 

O ex-presidente da Associação de Feirantes da Feira Hippie, Manuel D'Abadia, explicou que a quadra W surgiu numa área da praça com o calçamento ruim. Segundo ele, os feirantes tiveram autorização para melhorar o piso, com a garantia de permanência no local. “Quando assumiu, o prefeito Iris Rezende disse que não teria verba para bancar a obra e que, se nós quiséssemos fazê-la por conta própria, ele autorizaria”. 

Dessa forma, a obra foi feita, com o custo dividido entres os expositores da quadra, mas tanto a Prefeitura quanto a atual diretoria da associação dos feirantes questionam a autorização alegada pelos feirantes da quadra W, sendo ela considerada, portanto, irregular. 

Nesta quarta-feira (12), Paulo Magalhães e uma comissão de feirantes irão até o Paço Municipal à tarde para conversar com o chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), Rafael Lúcio Meirelles. “Vamos empenhar para atender a reivindicação dos trabalhadores, garantindo a permanência deles na quadra W e a regularização dos feirantes”, afirmou o vereador.